sábado, 11 de fevereiro de 2012

A CAMINHO DA ANTIGA MORADA COLETIVA . . . LEMBRANÇAS QUANDO DA CASA DO ESTUDANTE DE NATAL


Castanholas e seu aroma inebriante
Do alto do barranco vejo o Rio Potengí
Num pôr-do-sol radiante
Cujos raios esvermelharelam o resto de tarde.

Ao som de pardais e pombos,
Uma estranha sensação:
“Tudo me é vivo e perto”.
Embora toda tarde fizesse aquele trajeto.

Casinhas, vasos de flores, alpendres e varandas
Aportei em um conto distante.
Fachadas antigas do grande prédio.
Um misto de alívio e devaneio continuado.

Formas? What is formas?
Um navio, a Linha do Trem, a Pedra
O Arreal, o Passo, O mangue: a tela.
Aos poucos vou voltando pra casa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário